Terça-feira, 24 de Julho de 2007

Personagens da Minha Terra – VII

 

As Irmãs de Eira Velha

 

Eram duas: a Maria e a Rosa de Eira Velha. Velhas, velhinhas, negras, vestidas de negro, cheias de rugas e desdentadas, sempre a bulir pelos campos, atrás das cacthenas, na eira a apanhar sol.

Habitavam um velho casarão no sítio de Eira Velha e por isso eram conhecidas e identificadas.

A Rosa era solteira e muito reservada mas a Maria, penso que teria sido casada com o Zé do Baldabeleira (será Vale de Aveleira?) embora, na minha lembrança, nunca tivessem coabitado o mesmo tecto, era uma velha arisca e espertalhona.

Sempre que a encontrávamos a jeito e bem disposta pedíamos-lhe para nos contar um conto, histórias que muito nos deliciavam pelo conteúdo e pela forma brejeira de as contar.

Eram sempre histórias de reis e rainhas, príncipes e princesas que, como todas as histórias para crianças, tinham personagens bons e maus e terminavam sempre bem só que ela, em vez de terminar com um vulgar “foram felizes para sempre” rematava de uma forma parecida mas muito original … levou-a para o castelo e fucthicou-a… confidenciava-nos com um sorriso malicioso…

Publicado por Eira-Velha às 12:16
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
5 comentários:
De Ivete a 24 de Julho de 2007 às 21:16
Fico encantada com o sem número de personagens que conseguiste manter na memória... E sempre personagens muito fortes. Adoro conhecê-los. Um grande abraço!
De Any a 24 de Julho de 2007 às 22:47
Olá Mano!!
Muito bem lembrado " As Irmãs de Eira Velha" mas eu conheci três. A Maria, a Rosa e a Marcelina. Acho que a Marcelina era a mais velha e por isso vc não chegou a conhecer. Fico admirada com a sua memória...eu já me escapam muitas coisas...rsrs
Beijo grande.
De Eira-Velha a 25 de Julho de 2007 às 09:25
Maninha... não é só a ti que as coisas se escapam, a mim também me acontece e, antes que as memórias se desvaneçam completamente decidi espalhá-las por aqui e por ali...
Beijinho
De Ana Loura a 25 de Julho de 2007 às 11:55
Olá, Boaventura

Quase sempre o acaso me leva a sítios interessantes, mais uma vez...

Gosto da sua escrita.
Acontece que ao clicar em perfil completo, aqui, fui levada à trovoadas e gostei, particularmente, da sobre a aplicação da lei do aborto na Madeira e tomei a liberdade de a transcrever no Mulheres de Atenas com a devida referência ao local do crime. Espero ser perdoada.

Beijinho
Ana
De Eira-Velha a 25 de Julho de 2007 às 17:42
Bem vinda Ana.
Não percebi muito bem aquilo do raio mas consegui encontrar as Mulheres de Atenas e depois fiquei esclarecido. Embora nada tenha a ver com o "aborto do Jardim", gostei especialmente da referência a este meu cantinho e agradeço a visita. Espero que voltes.
Um beijinho também para ti.

Comentar post

Mais sobre mim

Pesquisar neste blog

 

Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Posts recentes

Vale do Tua - Uma paisage...

Momentos...

Antes que seja tarde dema...

Cá se vai andando...

Inverno

Fruta da Época

Cidadania

Novas Construções

Fátima - Uma questão de F...

Around the World "Don't W...

Arquivos

Outubro 2011

Julho 2011

Dezembro 2010

Março 2010

Janeiro 2010

Novembro 2009

Julho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Outubro 2005

Julho 2005

Maio 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Março 2004

Fevereiro 2004

Janeiro 2004

tags

todas as tags

Laços

blogs SAPO

subscrever feeds